ITECHSTYLE SUMMIT 2018: as nossas considerações

A EBS – Excellence Business Solutions marcou presença no primeiro dia do ITECHSTYLE SUMMIT 2018 e deixou-se surpreender pela história de Joan Ginestà, atual CEO da produtora espanhola de tecidos técnicos Marina Textil.

O percurso da vida profissional de Joan pautou-se por uma série de vicissitudes e, a certa altura, chegou mesmo a ponderar em abandonar o setor têxtil , tal como refere «Tomei duas decisões quando estava desempregado. Uma era de que devia falar bem inglês. Outra é que nunca mais ia trabalhar no têxtil. Arrependo-me da primeira, mas não da segunda», contou o empresário espanhol, durante a primeira sessão do iTechStyle Summit’18, um evento organizado pelo Citeve em colaboração com a Associação Selectiva Moda e coordenação científica da Universidade do Minho.

Desenhou várias coleções de moda que não tiveram muito sucesso e que na sua maioria eram copiadas pela China. Passou algum tempo e, após tentativa e erro, afinou agulhas tomando uma decisão radical, não queria nunca mais fazer uma coleção de moda. “Quis fabricar tecidos para que as pessoas estivessem protegidas», contou.

A sua empresa desenvolveu inicialmente um tecido que tinha como alvo a polícia, mas que, depois da publicação de normas europeias, encontrou outro cliente: os trabalhadores da indústria de alumínio. 17 anos depois ainda está no mesmo bem-sucedido negócio.

Neste dia foi também abordada a comunicação relativa ao futuro de tecidos úteis e técnicos, fábricas automatizadas, digitalização e preocupações ambientais.

Quanto ao meio ambiente, excelente exemplo o de Laura Balmond, da Fundação Ellen MacArthur, tendo apresentado a “Circular Fibres Initiative”, na área da economia circular, que pretende retirar do meio ambiente as microfibras de materiais perigosos que se soltam durante as lavagens e reduzir a pegada ecológica da indústria, que polui o equivalente a 50 mil milhões de garrafas de plástico por ano.

Por sua vez, na área da automatização, quem teve a palavra foi Meike Tilebein, do instituto alemão DITF, e Jacques-Hervé Levy, CEO do IFTH, fez uma abordagem sobre o impacto da tecnologia no luxo e da adesão crescente dos mais ricos, por exemplo, às compras online, que aumentaram cerca de 27%.

Por último, Lutz Walter, secretário-geral da plataforma ETP da Euratex abordou o tema da economia partilhada. Trouxe exemplos de gigantes como a Uber e o Airbnb para mostrar que a indústria têxtil não pode escapar a esta tendência!

À noite, encerrando o 1º de 3 dias, foram atribuídos os  iTechStyle Awards contando com a presença do ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, que deixou rasgados elogios à performance da indústria nos últimos anos, enaltecendo o recorde de exportações e o crescimento no emprego.

Foi um dia em que, se por um lado se falou de economia circular e partilhada, com testemunhos reais, por outro, a informação recebida foi para nós uma óptima “moeda de troca”, ficando com a certeza de que no próximo ano estaremos presentes na futura edição.