2018: Sensações e Proximidade

O marketing é uma área que está sempre em mudança. Isto basicamente implica que patrões, instituições e/ou principais interessados estejam atentos às mudanças que se dão à sua volta: será que a minha webpage vai ser substituída pelo perfil de Facebook ou as redes sociais têm os dias contados? Será que os meus clientes finais vão continuar a utilizar os mesmos canais de distribuição? Será que os hábitos tradicionais vão entrar novamente na moda? Se a amazon, um claro exemplo de canal relacional fornecedor-cliente final, se rendeu às lojas físicas de rua, como será o futuro das vendas do meu produto/serviço?!

Por isso mesmo, e porque os consumidores alteram frequentemente as suas vontades, a forma de pensar e de interação uns com os outros, há que pesquisar, ler, ter atenção ao presente para poder prever um futuro nunca muito distante. Após alguma pesquisa em websites de troca de ideias e partilha de opiniões e artigos, como a Forbes, Marketeer, Linkedin, entre outras, pode-se observar alguma concordância em algumas tendências expectáveis, nomeadamente:

Acesso a plataformas informativas: a utilização de plataformas que possam fornecer informações não apenas a grandes mas também médias e pequenas empresas. Este tipo de informação dará a oportunidade de variados negócios utilizarem novos e modernos métodos de comunicação, estudos de mercado, informações acerca do comportamento dos consumidores, etc..

Experiências não-visuais: Em 2022, espera-se que os altifalantes inteligentes sejam uma parte básica de mais de 55% das famílias dos EUA. Isto porque a utilização destes dispositivos de comando de voz sem fios, com um assistente virtual integrado (inteligência artificial) oferece ações interativas usando comandos de voz e ouvindo os resultados. Os consumidores estão gradualmente acostumados a interfaces que não requerem nenhuma superfície visual ou entradas físicas, e isso terá um enorme impacto sobre como os comerciantes se comunicam com eles.

Utilização de aplicativos: A conceção de aplicativos personalizados a cada negócio e a cada empresa tornará a experiência da relação cliente-empresa mais personalizada e interessante. Para além disso, proporcionará um contacto direto criado por um momento de impulsividade ou curiosidade. Embora isto exija uma pesquisa demográfica mais profunda e uma estratégia de uso intensivo de dispositivos móveis, com as novas ferramentas será mais fácil tornar possível a abordagem feita por marcas modernas.

Conteúdo e redes de influenciadores: Embora o marketing de conteúdo tenha sido uma estratégia muito utilizada há já algum tempo, com ele foi arrastado um problema: a sobre saturação e excesso de informação disponível aos consumidores finais. Por isso, ao invés de lutar por um novo espaço, os comerciantes aproveitarão o espaço já ocupado e tentarão aumentar a sua própria influência e visibilidade ao capitalizar os influenciadores que já construíram uma audiência e reputação. Essas redes de influenciadores serão menos dispendiosas de gerir, podem reduzir o grande volume de conteúdo que está a ser produzido e oferece às marcas uma vantagem na sua visibilidade online.

Arrastado por esse fator prejudicial, a comunicação individual através de chat-bots, favorecendo uma abordagem one-on-one que será cada vez mais utilizada e proporcionando experiências individuais e personalizadas, incluindo comunicações individuais com marcas.

Gráfico: Quando comerciantes são questionados acerca da tendência de marketing que será mais importante para a sua empresa em 2018